Friday, 18 September 2009

Living in Twilight

O híbrido apoderou-se do nosso mundo. Pé ante pé, devagarinho e disfarçado de um "quase", infiltrou-se na vida de cada uma, sob máscaras diferentes mas sempre igual a si próprio. Parece impossível que nos encontramos todas novamente na mesma situação, após meses de voltas e reviravoltas, o destino (ou o nosso próprio karma) voltou a atira-nos esta "bola".
Quero.
Não quero.
Talvez.
Não é o momento.
Estou confuso.
Não sei.
És isto e aquilo e mais as sete maravilhas do mundo e gosto tanto de ti mas...
Sempre mas. Sempre efémero.
O intuito até pode ser nobre. A intenção, louvável. Honesta. E no final do dia até podemos ter um saco cheio de migalhas das migalhas mais doces que existem e por mais que as tentemos juntar, transformá-las num bolo compacto, inteiro, são sempre só migalhas.
Tem havido muita discussão acerca disto. O que fazer perante um inconfundível e ao mesmo tempo tão indefinido híbrido.
A única explicação que encontramos é que não há só uma explicação. Parece não haver receita, pelo menos nenhuma que nos tenha ocorrido.
No entanto, surgiram algumas considerações:
Ser coerente. Dizer a verdade. Saber qual é o limite e saber dizer CHEGA quando se atinge esse limite(partindo do princípio que o limite de cada um é pessoal e intransmissível) Não ficar pelas migalhas se o que queremos não são as migalhas. (passa sempre por saber o que é que se quer, ou pelo menos o que não se quer, realmente, em determinado momento) Não se atirar de cabeça (não se atirar à horta!!!). Reflectir. Parar. Respirar.

Mas também...
não deixar de viver, de arriscar (atirar-se à horta!!!) Não deixar de ouvir o que nos diz o coração só porque temos medo, ou porque o risco de sofrimento parece demasiado provável ou avassalador.
Ao lidar com um híbrido há coisas que devem ser aceites como pressupostos: Receio. Ansiedade. Descontrolo emocional. A partir do momento em que estes factores são aceites como parte inerente da situação e não como sinais de alerta porque ameaçam o nosso bem-estar, retiram-nos da nossa zona de conforto, pelo menos já sabemos com que pé (ou mão) jogamos.
Talvez passe por deixar de pensar nas coisas como "boas" ou "más" e apenas aceitá~las pelo que são. Não é suposto estarmos sempre bem. Não é suposto controlarmos sempre a situação. Não é suposto sabermos as respostas nem conseguirmos fazer sentido de tudo, SEMPRE.
Há coisas que são inexplicáveis.
Há situação que parecem condenadas e depois dão reviravoltas e renascem das cinzas.
Há excepções à regra e há hibridos que deixam de o ser.
Talvez passe mesmo por deixar andar, mesmo que a nossa integridade (assim como gostamos de a definir) seja comprometida. And maybe that's OK.
Dito isto, talvez a única consideração que seja realmente relevante seja: PORQUE É QUE OS HÍBRIDOS TANTO GOSTAM DE NÓS PORRA?????

Monday, 29 June 2009

NON - GMO


Genial!!!

A horta híbrida... isso é tipo aqueles frutos geneticamente alterados tão adoptados no nosso mercado de hoje em dia. Sim, aqueles, a que se chama maçã, parece ser uma maçã... trincamos e não sabe nada a maçã.

Importados de algum sitio que não é local e alterados para parecerem iguais aos verdadeiros, impingem-se descaradamente, caneco! Ora sem querer entrar em elitismo ou classicismo, esta é uma óptima analogia.

São bonitos, bem integrados, no meio dos outros até parecem ser da mesma horta, das mesmas raízes, e só depois das primeiras dentadas é que percebemos que por dentro estão podres!

É que já nem o produto nacional é de confiança, devia haver cá, como há em Inglaterra, uns autocolantes para ajudar o pessoal.

THIS IS A NON-GENETICALLY MODIFED PRODUCT.

GMO

Genial!!!

A horta híbrida... isso é tipo aqueles frutos geneticamente alterados tão adoptados no nosso mercado de hoje em dia. Sim, aqueles, a que se chama maçã, parece ser uma maçã... trincamos e não sabem nada a maçã.

Importados de algum sitio que não é local e alterados para parecerem iguais aos verdadeiros, impingem-se descaradamente, caneco! Ora sem querer entrar em elitismo ou num muito politicamente incorrecto Classicismo, esta é uma óptima analogia.

São bonitos, bem integrados, no meio dos outros até parecem ser da mesma horta, das mesmas raízes, e só depois das primeiras dentadas é que percebemos que por dentro estão podres!

É que já nem o produto nacional é de confiança, devia haver cá, como há na Inglaterra, uns autocolantes para ajudar o pessoal.

THIS IS A NON-GENETICALLY MODIFED PRODUCT.

Vou-me atirar à horta

Horta: (Wikipedia) A horta[1] é um local em que são cultivados legumes e hortaliças. Nela também podem plantar-se temperos e ervas medicinais. As hortas geralmente ficam em um terreno que toma sol o dia todo, plano ou levemente inclinado, que pode ser adubado organizado em canteiros.
Plantas típicas da horta
Hortaliças: Tomate, Cenoura, Couve, Abóbora, Cebola, Alho, Melancia, Alface, Espinafre
Temperos: Salsinha, Tomilho, Manjerona, Manjericão, Hortelã, Alecrim

A 'nossa' horta, é outra. No sentido geral, esta horta faz parte da expressão: "Vou-me atirar à horta." (ou Atira-te à horta, se preferirem) Neste sentido, a horta é para onde nos atiramos quando nos rendemos, quando nada mais importa, quando estamos perdidas por cem e por mil e já nada faz diferença, quando dizemos que se lixe, whatever, e vamos lá bater com as costas.
No sentido mais restrito (e também mais frequente entre nós...não fosse isto o sexo na terrinha!), no sentido que nós lhe damos, que é estritamente nosso, horta=sexo (e tudo o que isso implica e a que isso está ligado!)
Não é uma coisa simples.
A horta não é só uma. Existem vários tipos de horta, tantos quanto existem situações que possam dar origem a um "atiranço à horta":
1)Horta horta. Esta horta é o que é, no strings attached. Ambas as partes sabem de onde vêm e para o que vão. Esta horta por definição NÃO inclui: pequeno almoço no dia a seguir, telefonemas, ou follow-up de qualquer espécie. Pode incluir dormida mas não é um requisito. É a chamada horta assumida.
2)Horta híbrida. Esta é aquela que normalmente nos lixa. É a horta que começa por ser horta mas depois por uma razão ou outra deixa de ser horta assumida e passa a a horta tipo ah-e-tal-não-sei-no-que-isto-vai-dar e ninguém sabe ao certo como começou nem porque é que continua. Sim. A horta híbrida muitas vezes tem continuação. Por isso é híbrida...porque já não é só horta assumida mas também não é mais nada de concreto. Misturam-se as alfaces, as couves, e os nabos com as melancias e as cenouras, o manjericão e o alecrim. A horta híbrida é a anarquia total, a revolta dos legumes. Já ninguém se le lembra o que é que plantou nem onde.
3)A Horta que acaba em namoro. Esta horta fala por si. É a horta que até pode ter começado por ser horta horta, ter passado pela horta híbrida, mas que na realidade sempre foi mais do que isso e acaba em horta-namoro. Nestes casos normalmente existe uma forte componente afectiva de uma ou ambas as partes que já foi semeada muito antes da horta sequer ser horta, muito antes de nos atirarmos a ela. São casos para dizer o que tem de ser tem muita força, e nem com a melhor das intenções a relação se fica por aí. Esta è a horta mais frutífera... aquela que continua a dar vida mesmo depois de nos atirarmos a ela. Aquela que continua a ser horta, no matter what.

Tuesday, 26 May 2009

Ode to stripey guy

Chega a uma altura em que não podemos controlar. Em que não está nas nossas mãos. Fizémos tudo bem, dissémos as coisas todas certas e mesmo assim não vislumbrámos o final que tínhamos antecipado. Ainda.
Deixamos ir. Abençoamos a partida. Agradecemos este bocadinho que soube a pouco mas já foi muito. E confiamos que o mundo é maior que nós, que a visão do universo é infinitamente mais abrangente que a nossa, que muita àgua ainda vai correr por baixo da ponte, e aceitamos que se calhar o nosso olhar nunca terá tanta amplitude e se calhar nunca seremos capazes de ver esta realidade mas não é por isso que as coisas vão deixar de acontecer como têm de acontecer. (se as deixarmos...)
Por isso choro (um bocadinho) mas não me desfaço. Choro, mas não me afogo. Choro, mas acredito, e confio e SEI. E choro por aqueles que não não acreditam, que não confiam, que não sabem. Que são como o Sr. Mário da Mercearia. Choro pelo desperdício de almas perdidas nos mundos por elas próprias construídas e que acreditam genuina e deseperadamente que não têm saída. E choro pela impotência de não lhes poder transmitir tudo aquilo que sei, de não lhes poder dar a minha experiência, as minhas certezas, a minha esperança, e a minha vontade.
Good luck
be happy
não são frases feitas.
Não é ironia... acredita.
Dizem que nada permanece estático, que aquilo que não cresce e evolui acaba por morrer.
Independentemente da minha situação e do meu interesse pessoal nisto tudo... não te deixes morrer. Please. Be the exception ;)

Friday, 8 May 2009

Ouvido de Passagem VI

- Ele rapa os pêlos todostodos ????

- Sim! Até das bolinhas, mas isso até gosto!

- Mas tu tocas nas bolinhas!?

- Claro, adoro!!!!!!!!!!!! E em repouso gosto de as ter na mão para relaxar "tipo as bolas japonesas anti stress"!

-------

- Hoje consegui dormir até 9.30!

- Boa!.. O puto deixou ate tão tarde ....?

- Ele caiu da cama ás 6 da manhã e ficou meio adormecido!!

-------

- Então? Como foi retomar a vida sexual depois do parto.. doeu muito?

- Foi como perder a virgindade outra vez... até acho que fiquei mais apertada...

- Bem! Mas isso é optimo!!!

- Pois... Mau mesmo é teres aquele terceiro elemento ali a ver tudo... e de vez em quando ainda teres de aproveitar a perninha no ar para embalar o berço de esguelha antes que ela comece a chorar!!

-------

Sempre fiz sexo à frente dos meus gatos... e ás vezes eles até sobem ao armário e vêem tudo de plateia!

-------

Uma vez aproveitamos para fazer de manhã... tudo parecia calmo... De repente morro de susto porque sinto uma terceira mão a agarrar-me no pé e oiço:

- Mamã, mamã... também quelo cavalinho!!!!

-------

Esteve uma hora e meia lá em baixo... confesso que fiquei enjoada!

-------

Estavamos no bem bom.... e ele chamou-me "roliça"!!!!! Parou tudo!!!! Roliça é o tempo da tua avó!!!!!

-------

- A pila dele era linda!

- Como linda??!! Tu achas as pilas bonitas!!!??

- Sim! Era perfeita! Irrepreensível!

- Grande... queres tu dizer!

Tuesday, 5 May 2009

Afinal quem ganha?

Hoje, enquanto que passeio na minha hora de almoço, passa um casal amoroso de mão dada. Ela sorridente e grávida quase a rebentar, e ele a virar a cabeça, para me olhar com ar de Guloso.

Ontem vi um filme sobre pessoas de 3ª idade, que ficam viúvas depois de vidas inteiras de casamento. Vivem numa comunidade, cliché, na Florida. Para resumir um filme de 90 minutos numa frase, os viúvos todos arranjaram namoradas novas, e as viúvas continuaram inteiramente fieis aos amores das suas vidas e a dormir do seu lado da cama, embora já não a partilham com ninguém.

A semana passada fui de férias, o local...o do costume... longe.
Encontrei o meu Ex. Este não é um Ex qualquer, este é aquele Ex que durante muitos anos foi a PAIXÂO da minha vida.. Passávamos horas sem fim aos beijos. Agora, anos depois, encontro-o. Adulto. Acompanhado pela namorada, com quem vive há dois anos. Faço conversa de chacha com a namorada, é o mínimo. Ela diz-me que não percebe absolutamente nada de francês, a língua materna dele, e que o quer aprender. Enquanto que fazemos conversa, ele posiciona-se do lado dela e de frente para mim, olha-me e repete: ‘Un jour, je vais te marier... Un jour, je vais te marier... Un jour, je vais te marier... Un jour, je vais te marier...’

....

waiting to exhale

Quero dizer que vai correr tudo bem. Que podes confiar. Que posso confiar. Que podemos enfrentar isto juntos.
Mas eu sei
que as coisas mudam de um dia para o outro
sem ninguém te perguntar a tua opinião,
sem ninguém querer saber se concordas ou não,
ou sequer ouvir o que tens a dizer.
Por isso prefiro não dizer nada (ou melhor, faço um esforço sobrehumano)
para apenas esperar
e ver o que acontece.

"Cause you can't jump the track, we're like cars on a cable
and life's like an hourglass, glued to the table.
No one can find the rewind button, girl
So cradle your head in your hands and breathe...
just breathe."

Tuesday, 14 April 2009

Querido mudei a casa


Alguns desassossegos:

“Por amor da santa! O que vai na cabeça de um homem para decorar a sua sala com rendas e pior...Um Pierrot de porcelana!?!”

“Mandou-me descalçar os sapatos pois não queria que lhe sujasse o tapete branco, pior era daqueles peludos! E Penso – se o gajo acha que nos vamos enrolar naquela coisa está louco, já estou com um ataque de alergia só de olhar para aquilo!”

“Deitamo-nos no sofá e a coisa até estava a correr bem, mas quando olho para o tecto e vejo um candeeiro feito de plumas fuschia, tive que me vir embora com uma dor de cabeça repentina”

“Os lençóis eram estampados com desenhos animados...se ainda fossem com o Super Homem...mas o Ratinho Mickey?!?”

"... Mas um Pierrot de porcelana!?!”

Com pelos ou sem pelos?

Jantar de galinhas.

Amiga X conta que há uns anos enquanto conversa com o irmão, com quem é muito chegada, ele diz-lhe por A+ B (não me lembro dos detalhes) que se ela gosta e quer sexo oral então que devia aderir a depilação na zona da passarinha.

...Gargalhadas!

“Então não sabias disso?! Hoje em dia até os homens o fazem!...ou pelo menos aparam”
diz outra “oh filha eu já faço isso há anos”
...“hoje em dia tiro tudo”
e remata outra com “tudo também não, não quero parecer uma criança, mas também só deixo assim um risquinho – tipo Hitler”


...Gargalhadas!

A amiga Y, que era a única que não se estava a rir, e alias estava a ficar pálida, de olhos muito abertos e cada vez mais encavacada, diz:

“Mas vocês todas depilam?!?”

Resposta consensual “Siiiiiiiiiiim!!!”

Amiga Y: “...Vou já amanha!!!”

Monday, 13 April 2009

Hungry Eyes




Na Quinta-feira, véspera de feriado eu e a Carlota escapámos da Terrinha e fomos para a night de Lx. Eu estava com um ‘Fuck Off!’ gigante estampado na testa... só queria dançar com as minhas amigas...e nada de conversas com meninos encostados ao bar. Sim porque por mais inacreditável que pareça, ás vezes as mulheres vão sair porque querem dançar, e só dançar.

Dica nº 1 para os meninos do Rugby – a pista de dança não é um campo e as meninas que lá estão não são jogadores da vossa equipa concorrente.

Dica nº 2 – se eu não estou a sorrir, não me digam para sorrir, e se digo que não estou interessada na vossa tentativa de conversa, não me estou a fazer de difícil, é porque não quero cá conversas, MESMO.

E vocês a fazerem olhinhos gulosos, até poderia ser charmoso se os tivessem a fazer a só uma, mas se os estão a fazer a todas perde o encanto. Isto não é o Pic N’Mix!

Tuesday, 7 April 2009

Ele não esta assim tão interessado...

Depois da ida ao cinema ver – ‘He’s Just Not That Into You!’ ou ‘Ele não esta assim tão interessado’....aprendi coisa fantástica, procuramos sempre consolo na excepção à regra...a amiga que conta a historia do gajo que deixou a mulher por ela, ou o gajo que não lhe ligou durante mêses e agora estão juntos e muito felizes... tendemos sempre a ter a iludida arrogância que vamos ser a excepção à regra, porque somos especiais.

Here is the point: Ser-mos a regra, não faz de nós menos especiais... faz deles coerentes!

Friday, 3 April 2009

No trabalho

Minha irmã tem amigo médico.
Um dia no estágio fez um Parto
A meio da expulsão houve enfermeira gritar:

- vá lá querida, agora um cocó grande !!!!!!!!!!!!

Vida Deliciosa !!

Almocei com amiga com vida deliciosa
Marido delicioso
Filhos deliciosos
Emprego delicioso
A Amiga é deliciosa ..

Nada na vida dela é exagerado ou fingido.
Vivem com o que têm,
Partilham tudo o que recebem …
Dão muito daquilo que têm ..

Educam filhos com moderação
Amam os filhos
São honestos

Objectivamente não têm vida que eu queria;

- Não moram onde eu gostava de morar
- Não ganham o que eu gostava de ganhar
- Não frequentam sítios que eu gosto de frequentar
- Não tem tantos amigos como eu gosto de ter

Subjectivamente, olho para este casal maravilhoso que encontrou a harmonia em quase tudo e que espalha felicidade.

São para mim exemplo de que cada um tem que encontrar a sua “ forma de ser feliz “.
Ensinaram-me que não há :
Sítios perfeitos, casas perfeitas, carros perfeitos, filhos perfeitos nem mesmo maridos e mulheres perfeitos ….
Existe sim é perfeita harmonia na aceitação de cada individualidade e acima de tudo MUITO RESPEITO

E sim, já lhes fiz a pergunta e são felizes na cama e têm relações mais que 1 vez por semana

Yes we can

Mais do mesmo !! ( não é sempre comigo ATENÇÃO )

" -O que estás a fazer ?
- A queimar as fotografias dos teus ex namorados
- Tas louco ?
- Nunca mais vais precisar deles !!
- São uma parte da minha memoria
- É isso que estou a tentar destruir !!"


"- Com quantos homens já tiveste ?
- Já te tinha respondido a essa pergunta ….
- Sim umas dez vezes e a resposta é sempre diferente "

Eróticos



A minha amiga Luísa Fino ja me tinha dito que andava a ter sonhos eróticos... regularmente...achava que isto era coisa de homem...afinal não.

Ultimamente também tenho tido a sorte de os ter... Hmmmm...tou a gostar... muito... a imaginação é uma coisa tremenda!

Estes meus sonhos são tão gulosos, tão deliciosos...tou com afrontamentos só de relembrar...dreams can come true, right??

Thursday, 2 April 2009

Dos meus Pais

-Pai mas eu pedi com Zoom !!!!!!!!
-E tem zoom !!!!!!!!
-Já li as instruções, NÃO TEM ZOOM
-Tem sim senhora;
Zoom in – passo á frente
Zoom out – passo atrás


No dia em que nasci
-Que Horror….; É minha filha, mas ninguém pode dizer que é bonita.


-Pai , eu conheço Paris, estive cá o ano passado e não é por ai
-Luisa, ainda Tu e teu irmão não eram nascidos e já nos vínhamos a paris
-Pai, essa deve ter sido a ultima vez que vieram a Paris.


-Pai, fiz anos a semana passada
-Eu sei
-E então ?
-Parabéns atrasados



" Pai, podemos fingir que dia do Pai é so daqui a 3 dias? É que hoje tenho uma festa .."

Sr Mario versão incerteza

" - Esquece isso ……….. tens tantos gajos giros atrás de ti

- Não estou a ver nenhum….

- Olha, o X, o Y e o Z, acham-te imensa piada, perguntam sempre por ti quando os vejo e toda agente sabe que te acham o máximo.

- Desculpa lá, mas essa do acharem-me o máximo, tem muita graça……..qualquer um deles tem o meu numero telefone, mail, perfil e tudo o mais , e não me lembro de nenhum me convidar para nada em concreto.

- Tens razão cambada de cobardes"

Depois desta conversa fiz daqueles meus saltos mentais para tentar entender aquelas pessoas que gostam gostam mas não arriscam.
Preferem achar piada a outra pessoa durante anos a fio que arriscar um NÃO.

Mais vale estar quieto

Esta mania que temos de tentar fazer o que não sabemos, nunca resulta…
Em kanzan tentaram fazer uma opera
Em Portugal tentaram exibir uma no coliseu
E eu e Juicy tentamos ver uma boa ópera em Portugal
Resultado:
5º feira 2 Abril – eu e Juicy vamos ver Aida de Kanzan no coliseu:

- Introdutora do espectáculo engasga 10 vezes a ler nome russo dos artistas. ( vimos logo o filme todo )
- A princesa etíope so tem auto bronzeador na cara,
- Os tenores não têm que ser bonitos, mas têm que entrar dentro do fato, general egípcio com fato a rebentar pelas costuras não se admite
- Princesa egípcia não tem que ser bonita, mas tem que parecer mais nova que o próprio Pai
- Figurantes de escravas egípcias têm que ser bonitas
- ELES TÊM QUE SABER CANTAR

Para alem de tudo isto;

se quer ir á casa de banho a meio, já não pode voltar a entrar “ – sob outras condições ate aceitava
se sair do recinto no intervalo não pode entrar outra vez “ - ( tem que comprar no bar do coliseu )

E ainda temos que levar com palmas cada vez que há 30 segundos de silencio ( mas isso ate entendo, é vontade que acto chegue ao fim ).

Mesmo para terminar, por 45 euros o bilhete, podiam usar flores verdadeiras, poucas coisas são tão feias como flores de plástico.

Ouvido de Passagem 5

"Acho hilariante que à porta dos 30 anos e no século XXI certos homens ainda nos "obriguem" a não falar a verdade... sim porque aos 30, fazer lhe um bobó na auto estrada e ele perguntar se foi a 1ª vez que fiz tal coisa!! É preciso ter lata!!"

"Detesto aquele genecologista! Sacana perguntou-me quantos homens já tinha tido... e eu perguntei "Quê? Este ano?".. e ele.. "Não... a vida inteira!".. e eu.. "Oh homem acha que eu sei!?"

Na mesma consulta.. lá pensou melhor e então decidiu dizer metade do nº que achava já ter tido de homens...

"Bem... creio que tive para ai uns 15 ou 16" e vai o médico "Ahh.. Então teve bastantes!" (Surreal!! Esta história é literalmente verdadeira!)

"Cada vez que iamos fazer amor... ele tirava o fio com a cruz que tinha no peito.. sempre pensei que era para não correr o risco de me magoar, mas como gostava tanto de o ver com o fio um dia perguntei:
Porque tiras o fio sempre que fazemos?
Porque é uma tremenda falta de respeito!!
Então mas porquê? Achas que da mesa de cabeceira Ele não vê tudo à mesma?"

"Sempre achei que não ia gostar de ser "comida" por 2 gajos.. fazia me arrepios só de imaginar que no meio da "festa" eles pudessem se empolgar e comerem-se também! Ía achar nojento! Um dia aconteceu.. e não é que gostei?! Eles forem impecáveis... cada um no seu canto... quase que nem se viram!" (gulosaaaaa)

"Até o comia... mas tinha de estar com os copos!"

"Estreamos cada piso da minha faculdade e ainda fizemos na casa de banho do refeitório!"

"Houve um dia que estavamos com tanta tanta tanta tesão que ele chegou a casa (tinha vindo de mota) e nem largou a mochila nem o capacete... depois de me voltar é que percebi em que estado é que ele estava!"

"Gosto quando me rasgam as cuecas... mas só me fizeram isso uma vez"

"Eu não deixo que me rebentem nada pois a lingerie está cara!"

"Achava que não ia gostar de comer 2 gajos porque não gosto de levar no traseiro... mas acabou por ser giro porque foi um de cada vez e o outro arranjou sempre maneira de se entreter sem virar paneleiro!"

Conversa de 2 amigos: "Eu descobri que as gajas também se masturbam com o chuveiro!" e o outro "Quê? Mas metem tudo lá dentro?!"
 

Falta de Imaginação !!

Amigo da minha irmã costumava dizer que para 1º encontro, nada como um passeio por Sintra, Piriquita, Castelo dos Mouros, Pic Nic, etc e tal.

2º encontro tinha o seu “ QUÊ “ e por ai fora até conseguir todas as etapas e por ultimo se fartar.

Ele sofria genuinamente com isto, pois no fundo ele queria que elas percebessem a fachada e assim lhe dessem a volta ( o que entretanto aconteceu quando se meteu com miúda 7 anos mais velha que lhe deu a volta e com quem vai casar )

Tenho visto uns casos destes;

Homens ou mulheres que têm comportamento repetidamente incorrecto á espera de serem apanhados por alguém mais esperto

Quando não descobertos, fartam-se e saltam para outra.

Quando descobertos, das duas uma:

1- levam xuto para não se armarem em espertos e não estão nem ai e NEXT
2- levam xuto para não se armarem em espertos e ficam ligeiramente abalados e NEXT

Comum ás duas é as historias heróicas dos motivos do fim da relação:

não resultou por algum defeito ou falta muito grave da outra parte que não vai acontecer desta vez, PROMETO “

Wednesday, 1 April 2009

Ouvidos por ai !!

-Tou
-Tou
-Porra tive um furo na Auto estrada
-Queres que vá ai ?
-Dá-me 5 minutos, vou fazer ar de vitima á beira estrada , se não resultar ligo outra vez.


-O meu amigo C teve o 3º filho
-Quer mais ?
-Acho que não mas não têm como evitar

-Esta malta de hoje não sabe “ vomitar tudo para fora “



-Bom dia
-Bom dia
-Tem mesa?
-Sim senhora, quantos são ?
-3 adultos e 5 crianças
-Só daqui a duas horas !!


-O choro do seu bebe está mesmo a incomodar-me

-Peço desculpa, mas por muito que me esforce não o consigo ensinar a falar, mas se quiser tentar, ele já tem 6 meses.


- Tenho amigo óptimo para te apresentar, um gato…..
- Não quero, só gosto de feios p´ro intelectualoide
- Se não tivesse comprometida ia lá “ bater com as costas “, mas tenho que lhe arranjar uma saída …. É um desperdício


- Vou só pagar a minha parte, ok?
- Não te esqueças de dividir o pão e as azeitonas.

Sunday, 29 March 2009

2 constatações

Há alturas na vida em que deixamos de acreditar que a felicidade é um estado permanente.

Aceitamos que já tivemos a nossa fase e agora há que viver o resto da vida de memórias e a ver felicidade dos outros. ( que temos a certeza que será tão breve como a nossa )

Ao observar os outros, ás vezes encontramos uns espécimes estranho que são felizes á muito tempo; ai passamos ao ataque e dizemos:

- é tudo fachada, lá em casa nem se tocam !!!

EU, observo atentamente á minha volta á procura de respostas para as minhas duvidas.

Quando estou com amigas e amigos solteiros ou comprometidos, sinto-me a tentar entrar-lhes na mente para descobrir em que estado vivem, se são felizes, se se suportam, se são preguiçosos, se se amam, se têm boa vida sexual, se acordam sozinhos ou acompanhados e o fazem felizes ou contentes.

Cheguei á conclusão que não há regras, nem segredos e nem mesmo receitas magicas.

Conclui que cada um tem que encontrar a sua felicidade dentro de si mesmo, e se isso ate implica ter alguém ao seu lado a toda a hora, o importante é conseguir alguém que também o queira ou saiba viver com isso, já pelo contrario se a felicidade de alguém depende de ter alguém ao seu lado mas sempre com uma distancia ( para alguns aterroradora e prenunciativa de infelicidade ) o importante é encontrar alguém que, ou assim seja, ou saiba viver com isso sem cobranças futuras.

Foi com este pensamento que respondi á minha dúvida.

O segredo da felicidade a dois está na sorte de nos apaixonarmos por alguém que também se apaixona por nós e que partilha do mesmo conceito de partilha.

Daqui vêm 2 constatações:

- é horrível encontrar alguém que partilha do nosso conceito de partilha e não há paixão ( o que ainda se torna pior se a paixão for só nossa )

- é igualmente horrível haver paixão com alguém que não partilha do nosso conceito de partilha
.

Friday, 27 March 2009

S.O.S

Para a minha querida amiga que diz
Quando é que chega a altura de eu ser feliz?
uma pequena passagem de um livro que adoro chamado The Three Questions.
"Remember that there is only one important time, and that time is now.
The most important one is always the one you're with. And the most important thing is to do good for who is standing at your side. For these are the answers to what is most important in this world."

Wednesday, 25 March 2009

Revolutionary Road


Óscar Wilde escreveu:

‘Consistency is the last refuge of the unimaginative’

Pode ser que seja erro meu, mas sempre associei a palavra Consistência à palavra Contentamento, palavra que odeio. Esta palavra sumariza tudo o que me causa transtorno:

A ‘Minivan’. O passeio no Shopping. Almoços eternos em casa dos sogros todos os sábados, sem falta. E, conversas extensivas sobre fraldas com o suposto amor da minha vida - Amor da minha vida que quando chega a casa, tenta não tropeçar nos brinquedos espalhados pelo chão, a caminho da mesa de jantar. Remove a gravata, desabotoa o severo botão da gola da camisa, que agora já esta amachucada, (não passo a ferro!) - depois do diálogo fascinante entre estas duas pessoas, que por mais que tentem, não se conseguem lembrar porque é que gostam um do outro, para não dizer amar, vão para a cama deitar-se lado a lado. Em noites melhores, tentam encontrar a coragem de esticar a perna até ao outro lado da cama e deixar que os seus dedinhos do pé se toquem.

Sinto a necessidade de clarificar que esta minha viagem na maionese, não é critica à grande maioria que procura atingir uma vida ‘normal’. Não é. Em momentos de pensamento prático e conformado (são poucos), às vezes desejo que esta ‘normalidade’ me provoque alguma vontade, previsão de felicidade ou pelo menos realização. Más Não, em vez disso a minha própria claustrofobia afoga-me e sinto-me lentamente a sufocar pelas mãos do mundano.

Despida até aos ossos, tal relação, assemelha-se ao movimento de ondas de verão, pequenas, moles e lentas, nem subindo muito altas nem caindo com muita força... Como o Oceano Mediterrânico.

Eu, prefiro o Atlântico.

Um ‘Chat’ Politicamente Correcto ou PC

Tive um chat, no Messenger, com um conhecido, estava irritada com mais uma relação falhada e com a espécie masculina em geral, a falta de romantismo e a arrogância dos homens modernos. Ele, o ‘D’ iluminou-me, aha, afinal..o problema não é dos homens, é destes tempos 'PC'. Passou-se assim:

D:
Uma daquelas perguntas estúpidas...és nova...linda...sexy...inteligente...porquê que tas solteira?

(ODEIO ESTA PERGUNTA!!!!!)

Eu:
Ainda não encontrei ninguém que...tenha o poder de me surpreender

D:
O que consideras uma boa surpresa? Ou qualquer surpresa neste caso?

Eu:
Não estava a ser literal. O que quero dizer é que é difícil de encontrar alguém com que se partilhe algo de comum..e estar só por estar, para mim, não chega.

D:
Concordo. Muitas vezes quando conhecemos alguém tentamos dizer, e ser, o que a outra pessoa gosta...mas com o passar do tempo realizamos que era tudo uma elaborada farsa, é uma traição, uma grande traição!

Eu:
Concordo e admito que os últimos com quem me tenho ‘relacionado’ são emocionalmente retardados! Há qualquer coisa a acontecer com os Homens...coisa nova..nós (Mulheres) chegamos a uma certa idade e eles pensam que só porque mostramos um pequeno interesse ou a mínima emoção que queremos casar com eles!!! Mania da perseguição! Que irritante! Que Arrogância!

D:
Touché...Lol...haha...isso tem tanta piada porque é verdade...mas sabes minha querida, é genético, pensa na evolução, os homens foram feitos para caçar, precisam de liberdade, certo? Mas ao mesmo tempo acredito os homens serem totalmente dependentes nas mulheres...totalmente...e não á forma de escapar a isso..

Eu:
Eu sei mas é ridículo!
Mulher: “gosto de ti”
Homem: “ Ai ai! Eu também gosto de ti...mas...tenho medo...não estou pronto....tenho problemas com a intimidade,,,a minha mãe,,,,BLA BLA BLA,..BLA,,BLA...é melhor acabarmos!”

D:
Ahahahhahahhahahhahahha! Hoje em dia, todos os homens querem ser o James Bond, é o glamour de ter varias mulheres...é uma tendência a tratar as mulheres como targets, e quando conseguimos uma passamos para a próxima, etc..os homens são insatisfeitos por natureza, e acabamos por não dar valor ao que temos à frente, é triste, provavelmente genético, não sei..

(E AQUI O MEU GRENDE DISCURSO...Tan tan tan!)

Eu:
Culpo todos estes avanços na tecnologia, mensagens escritas, emails..as coisas não só são imediatas, mas tornam-se altamente descartáveis.
O que aconteceu á surpresa de me aparecerem á porta inesperadamente?
Gestos apaixonados, havia cartas de amor (algumas boas e outras más, outras muito más). Telefonemas de 2 horas, o tocar da campainha sem aviso (adoro isso), e agora é sms aqui, email ali, ninguém comunica, é tudo tão impessoal.

Resposta GENIAL do D:
Telefonemas de 2 horas, não dá, pois maioria das pessoas usam telefone da empresa, não é permitido...Tocar á porta sem aviso: STALKER ou Psicopata!!!...Carta: desperdício de papel...pouco ecológico...temos que ser verdes!..- Vivemos em tempos PC!

Eu;
Hehehehhe Tempos PC! Há Coisas fantásticas!

É preciso ter lata!

Agora que consegui algum distanciamento encontro humor nas situações mais inesperadas. O que um dia me pareceu insustentávelmente romântico (no sentido mais trágico!) hoje provoca-me ataques de riso.
Gosto de ti mas não quero
És a mulher da minha vida mas não agora
Quero estar contigo mas não sei...
estou confuso. é complicado.
Mas olha,
promete que nunca vais deixar ninguém dormir no meu lado na cama.

É preciso ter lata. lol.

Tuesday, 24 March 2009

Devias dar valor a isso ..

Ouvi coisas boas :

"- sou casada com FS á 7 anos e sexo so melhora ( têm 3 filhos bebes )
- não mudo de carro tão cedo, prefiro ter dinheiro para passar noites fora com o F, jantamos fora e fazemos amor fora de casa.
- não abdico da empregada lá dormir 2 a 3 vezes por semana. "


Também ouvi coisas más:

"- Como aguentas ?
- Já não faço á mais de um ano, pelo que já nem sinto falta e se me separar ele tem direito a metade da casa. "

"- ao menos que tivesse casado uma vez na vida …"


"- ainda por cima, nunca te encornei……….. devias dar valor a isso"

Não vou guardar para a " cartada final "

Trabalho,
Adoro o meu trabalho,
Adoro os meus filhos,
Já amei
Já alguém foi louco por mim
Já mudei a vida “ de alguém “
Contribuo para “ uma melhor vida “ de algumas pessoas
Vivo a minha vida da forma que acredito,

e continuo a ouvir frequentemente o quanto sou estranha………
Estranha no que dou de mim……
Estranha no que transmito de mim
Estranha nos sentimentos que sinto e confesso.

Continuo a ouvir que devia ser mais contida, que devia pensar antes de falar; que devia jogar antes de demonstrar; que devia guardar algumas “ cartas “ para jogar mais tarde.
Bem,
Não me dou por vencida………
Continuo a acreditar que toda a minha espontaneidade me dá pontos………..,
mas são pontos especiais; só para quem os sabe agarrar.
E no fim, são só esses que interessam !!!

Sunday, 22 March 2009

Sem grande insistencia !

A traição e outras desgraças têm capacidade de nos enraivecer.
Existem poucas coisas que me entristeçam tanto como a sensação de amigo casado tentar subtilmente comer-me.
Sem grande afinco nem persistência, só uma pequena tentativa para ver se cola.
Se não colar, não faz mal, pode sempre voltar para casa.

Thursday, 19 March 2009

Tornei a ouvir, fui má companhia !! ( nheira )

O que eu " devia " aprender :

- temos que falar ( a toda a hora )
- temos que partilhar ( tudo )
- temos que dormir juntos ( sempre )
- temos que atingir o orgasmos ( ou fingir)
- temos que ter fome á mesma hora ( e gostar do mesmo prato)
- temos que ir juntos a todos os eventos ( e rir )
- temos que gostar dos mesmos amigos ( e das suas mulheres )

- não podemos querer estar sozinhos ( temos que ter saudades um do outro )
- não podemos dizer que não ( temos que ter dor de cabeça )
- não podemos ler um livro ( temos que partilhar filme )
- não podemos ir jantar só com amigas ( somos infantis )

O mundo está cheio de gente estranha !!!

Faz-me lembrar a minha Avó,
Todos sabiamos que detestava picante;
Mas todos os dias ela ponha pimenta na comida
E ia comendo...comendo comendo comendo
Sempre devagar e sem grande gosto, mas comia.

Num livro que estou a ler, li que a Pimenta foi uma especiaria muito valiosa em tempos pois tinha a capacidade de disfarçar subtilmente a potrefacção dos alimentos.
A comida estava estragada e não se notava muito, mas morria-se cedo ou de morte subita por envenenamento.

Wednesday, 18 March 2009

Only love remains

Quando passa a raiva, o desgosto, a desilusão, o sentimento avassalador de injustiça e abandono, de decepção e perda o que fica?
Estranhamente, encontro amor.
E agora?

Friday, 13 March 2009

Receita

Isso de ficar tipo tipo frango assado limitando-se a fantasiar não dá mais..

10 minutos de preliminares com direito a sexo oral. Mas atenção aos conhecimentos básicos de anatomia feminina para não se perder em movimentos circulares desajeitados.

Wednesday, 11 March 2009

Carta a Ti

Não me digas certas coisas… prefiro não saber. Ainda que não as digas directamente a mim não fales com as minhas amigas, não as escrevas…não quero de modo algum saber de nada que se passe dentro dessa cabeça. Desculpa. Mas tenho medo do que possa acontecer se te deixar aproximar demasiado. Eu abri-te uma janela mas tu fechaste-a… foste tu quem quis! Eu dei-te o meu coração, lembras-te? Foste tu quem desviou o olhar, quem escolheu arrumá-lo. Talvez não porque quisesses mas porque aceitá-lo seria demasiada responsabilidade e não sabias se serias capaz de lidar com ela. Eu compreendo tudo isso. Não te culpo. Sempre foi uma situação delicada e ingrata desde o início. Mas, para todos os efeitos, a escolha foi feita. E assim como eu tive de a aceitar tu também tens de aceitar as consequências das tuas escolhas. Se ao menos tivesses dito qualquer coisa… Não precisava de juras de amor eterno, de promessas, de devaneios mentais sem destino nem rumo ou outras coisas do género, tão típicas tuas. Só precisava de uma palavra… de uma brecha, por mais ligeira que fosse, para que o meu sol pudesse passar. Mas não deixaste e tive de tomar outro rumo com a serenidade de quem não tem mais nada por resolver. E o rumo que tomei não foi o teu. Não me peças agora que o retome.
It's over. It's so over.

espelhos

Realmente não há coincidências. Não há acasos no só no que diz respeito a acontecimentos mas também, e principalmente, no encontro entre pessoas. Não me canso de dizer que somos as 4 almas gémeas, é este último post da Luísa Fino é mais uma prova. Não consegui conter o sorriso ao lê-lo pois era como se estivesse a ler algo escrito por mim. Querem ver?

É difícil fechar este capítulo. É difícil reconhecer que ele acabou. Um dia fui casada com um principe e agora já não sou porque não quis. Acho que sou das poucas pessoas que ainda prefere arriscar nos sapos!
Voltei a ser a mãe solteira. Voltei a sair à noite com as minhas amigas solteiras e a conhecer gente. Principalmente, voltei a encontrar-me comigo e a ver-me mais em todas as situações em que me encontro. Voltei a fazer tudo aquilo que temia e descobri que já não temo quase nada. Tinha saudades minhas! Já me tinha quase enterrado debaixo daquela que era tudo aquilo que os outros esperavam que ela fosse. Agora deixei os outros, e decidi ouvir a minha verdadeira voz que ainda arranjou forças para me chamar mais uma vez. Há seis meses atrás esta decisão parecia-me impensável. Inconcebível. Aterradora. Até ao dia em que aconteceu. E agora reconheço-me novamente. E dou por mim a dançar nos treinos, a rir descontroladamente no meio da rua, a cantar aos gritos no carro, no chuveiro, enquanto lavo a loiça, faço o jantar… Não suporto mais viver sem vida, sem amizade, sem risos, muitos risos, sem luz, música, sem a vista da minha janela... Não suporto e não suportarei mais viver sem mim.


Isto foi escrito há mais de 2 anos! Mas a filosofia continua a mesma.

PROMETO SER FELIZ

Uma amiga descrevia um “ conhecido “ como:

Aquele arquitecto, pouco talentoso, mas corrupto e com muito sucesso que trabalha na …………., que construiu uma casa com piscina na …………., para onde convida os sogros aos domingos para comer feijoada, e onde tem uma “ sala de som “ que á anos tem o mesmo CD de uma qualquer composição musical de renome, para mostrar aos amigos que lá vão a casa

Passei em revista na minha cabeça varias pessoas com vidas parecidas, com vidas que têm tudo para serem “ perfeitas:”

- Bom Emprego – Mas não necessariamente reconfortante
- Bom casamento – Mas não necessariamente apaixonado ( nem activo )
- Família “ Casalinho “ - A estudar nos melhores colégio e convidada para as mais concorridas festas de anos

Serão estas as vidas perfeitas?

Eu Escolhi fazer de outra forma.
Escolhi procurar e lutar por um emprego em que acredito e ao qual me dedico.
Escolhi não ficar num casamento onde o meu EU não podia sair diariamente, onde o meu EU começava o dia a esconder-se.
Escolhi não tratar os meus filhos como “ atrasados mentais “ a quem se contam mentiras sobre a reprodução, Filhos que se educam a preparar para ter a “ normal simple life “ , cujo objectivo final é trabalhar, casar e ter filhos – PONTO.

Eu ainda quero “ ferver “……..
Ferver e acreditar que viver é mais do que isso.

E para isso, PROMETO não deixar que as “ etapas “ socialmente ditadas se ponham no meu caminho ou guiem a minha vida.
PROMETO viver pelos meus princípios;
PROMETO NUNCA ME ENGANAR .

A Masturbação Feminina

Recebi um inquérito de uma estudante que está a elaborar a sua tese sobre técnicas de masturbação feminina e comportamento durante o acto sexual, ou coisa do género. A mesma refere que, infelizmente, há muito pouco publicado sobre este assunto o que lhe dificultou a pesquisa e assim decidiu criar este inquérito para enviar em email para as suas conhecidas Mulheres, para mandarem a outras Mulheres, e mais Mulheres, Mulheres Mulheres, já perceberam né?

Acho muito bem!

Ainda no outro dia ouvi da boca de um membro do sexo oposto que ele e os seus colegas regularmente se viam obrigados a ‘ir bater uma’ à casa de banho, durante as horas de trabalho. Fiquei fascinada, primeiro ri-me corada e incrédula, depois pensei “Jamais faria isso no meu escritório!” Depois pensei YUK!! Vou ter que prestar mais atenção e procurar vestígios na nossa casa de banho unisexo. YUK!

..Mais uns momentos de ponderação, chego à conclusão - coitados - estão muito bem a criar uma apresentação Powerpoint e de repente sentem-se excitados, que mais podem fazer do que ir à casa de banho ‘bater uma’? Mas também como é que eles chegam à casa de banho sem mais ninguém reparar no imbróglio em que estão? Será por isso que levam sempre o Jornal?? Hmmm....

Desculpem-me a viajem na maionese, queria é chegar ao facto que a masturbação feminina continua a ser um assunto tabu. Quer dizer até temos homens que se sentem ameaçados pelo facto que às vezes precisamos de uma ajuda do nosso próprio dedinho durante o acto! What’s the problem? Para mim, desde que cheguemos lá, o que interessa como? Venham os estudos, venham eles, pode ser que aprendamos novas técnicas sem ser o chuveiro massajador.

Dicas?

Saturday, 21 February 2009

Who made these rules anyway ?

Não interessa quem as fez, mas quem ainda se deixa reger por elas, afectar por elas, viver para elas.

Tuesday, 17 February 2009

Pescaria

Hoje acordei a pensar a razão para ter estado casada 5 anos,
E a pensar que nunca manteria um namoro com aquela pessoa tantos anos

Veio-me uma caricatura á cabeça::

Casamento é um barco enorme parado no meio do oceano que nos obriga a pescar sempre com aquele pescador, não interessa se ele é bom, mau, simpático ou ate se sabe pescar; é o único.

Namoro é uma lancha onde entramos com pescador por quem lutamos e que se esforçou para pescar bem connosco naquele dia.

Monday, 16 February 2009

Dancing With Myself


Ontem na praia falamos mas ainda mais ponderamos.

Ressaca dura resultado de mais uma de muitas noites de loucura, displicência e ‘descartáveis’.

Hoje a ‘trabalhar’, continuo a ponderar, quero perceber a razão por este vazio que sinto, sou uma mulher moderna, de mente aberta e com poucos preconceitos sexuais;
Mas então porque raio sinto eu um toque daquela culpabilidade que julgo tão retrógrada?

Comuniquei com a Luísa Fino, que considero bem mais despachada que eu e ela escreve:

“acho que temos que ter grande poder de encaixe para conseguir faze-lo , eu não tenho e por isso fico quietinha " dancing with myself "

Adorei! A partir de agora é isso mesmo.

Procurem-me na noite, estarei de copo na mão, de sorriso na cara e dancing with myself!

Tuesday, 10 February 2009

Conselho aos Homens

Conselho aos Homens:

- Se pagam, não mostrem a conta
- Se gostam, digam.
- Apreciar é melhor que avaliar
- Gostos são subjectivos
- Companhia e Silencio são compativeis
- Não ajudem, participem

AND DON´T FUCK WITH MY PUZZLE

Thursday, 5 February 2009

Resposta á Charllote

Durante anos vivi na minha cabeça os anos do " amor da minha vida ". Era para mim um dia cinzento com memórias parecidas com as tuas de zangas e guerras.
Hoje quando me lembro " desse amor da minha vida ", já só me lembro das coisas boas.

Bem sei que ainda não lá estás, ainda é muito recente e pode mesmo deixar marcas para sempre, o que muda são as "marcas " que ficam; começam por ser as más mas depois a magoa desaparece e ficam as boas.

Quanto a NÓS, ainda bem que gostas , pois nós tambem te adoramos, eras o elo que faltava, o que está no meio em varias coisas, á frente noutras e tambem lá atras em algumas; mas ainda bem pois assim vamos sempre dando uma maozinha umas ás outras e caminhando juntas.

Happy Birthday

Hoje faz anos o amor da minha vida. Não conseguia deixar passar este dia sem escrever pelo menos qualquer coisa...
No ano passado organizei-lhe um jantar surpresa. Era Carnaval. Passámos o dia todo nas compras na baixa enquanto a grupeta do costume tratava dos preparativos. Foi um sucesso, ele não suspeitou de nada! Lembro-me como se fosse ontem e já passou um ano. Se me tivessem dito naquela altura que no ano seguinte já não iria festejar aquele dia com ele não acreditava.
Fomos a uma festa no Bar do Rio. Muitos copos, muita risota, muitos amigos... até à hora H, em que ele me estragou a noite, o dia, destruíu o nosso dia quase perfeito com um ataque de ciúmes que o transtornou e quase me arruínou. Acabei a noite a chorar, a andar (correr) pelas ruas de Lisboa em direcção ao carro e ele atrás de mim, a implorar que o desculpasse. Não consegui olhar para a cara dele. Fomos para casa, continuou o choro, a inquietude, o drama. No dia seguinte era mel. (Like butter wouldn't melt in his mouth...) Como se pudesse ou conseguisse compensar o comportamento vergonhoso da noite anterior. Fomos ao cinema ver O Banquete do Amor. Feast of Love. Estava a chover. E eu também chovia por dentro.
Um ano depois deparo-me com a triste (as in pathetic) situação de ainda estar apaixonada por esta criatura. Mas já não chove cá dentro. Não vou dizer que me é indiferente, mas é uma sensação com que tenho sido capaz de viver. E bem.
Thomas Moore diz que almas gémeas surgem em todas as àreas da vida, e não se restringem apenas à àrea romântica. Pois neste dia, no dia de anos do amor da minha vida, eu escolho festejar as minhas almas gémeas... pessoas que sem as quais eu jamais teria alcançado esta paz de alma (ainda que relativa, mas já não é mau!)... VOCÊS. So happy birthday to you, my love, but who I'm really celebrating are these 3 amazing people who have truly contributed to my life in the best possible way.
CHEERS!!!

Tuesday, 20 January 2009

Mac Simplificado


Pois eu já fui ao Mac varias vezes e não me arrependo minimamente!
O sexo com intimidade e conhecimento prévio é muito melhor do que com um desconhecido, pelo menos eu acho.

O segredo é este, só podes ir ao Mac se já não estas apaixonada e se tiveres a certeza que a pessoa com quem vais já não esta apaixonado por ti, isso sim é um Happy Meal e não é preciso ir ao ginásio a seguir!

Monday, 19 January 2009

Sr Piropo

Recebi um “ piparopo “
Dos mais engraçados e reconfortantes que já recebi.
Uma declaração de admiração antiga, com elogios actuais e convite para “ sair “
O Sr. Piparopo é muito engraçado.
O Piropo foi muito bom, inteligente até.

Só faltava eu gostar do Sr Piropo

Mac´s da vida

Este fds uma das minhas queridas amigas foi ao Mac Donalds ( ex namorado a quem podemos ligar a qualquer hora para lá passar, sabemos que fazemos mal mas é barato e sabemos exactamente a merda que vamos comer)

No dia seguinte tentei anima-la:

- pelo menos é bom sexo e não conta para rodagem

Ela ainda ficou pior , o sexo não foi bom e a consiencia pesa.

Ir ao Mac tem destas coisas, já sabemos que faz mal, mas no caso do verdadeiro Mac, podemos queimar com uma ida ao ginasio, neste Mac alguem fica sempre mal.
Neste caso nem foi a minha amiga, foi o amigo dela de quem ela apenas disse:

“- ele é tão querido………”

Nunca fui ao mac.
É verdade, nunca fui ao Mac do ex namorados
Tb nunca dormi com um ex
Nunca experimentei as famosas delicias do sexo pós divorcio

Curioso,
Que as minhas amigas que vão ao Mac, vêm sempre descontentes ………..e os Mac´s da vida delas tb ficam sempre descontentes.

Alguem me explica este fenómeno SFFV!!!!!!!!!!!!
Alguem me explica a necessidade de:

ir fazer sexo com ex namorado de quem não gostamos mas sabemos que gosta de nós para nos dar prazer momentaneo deixando-nos depois na merda durante uns dias a pensar que não deveriamos ter ido “


Friday, 16 January 2009

the not-altogether-unpleasant experience of being

Vou ficar aqui mais um bocadinho. Confesso que não é o que mais me apetece, nem de perto nem de longe. Não é ágradável, nem sequer comfortável. É bastante incómodo aliás. Mas pela primeira vez vou fazer por não fugir. Vou-me aguentar e esperar pelo fim da tempestade. (god this sentence was such a cliché it's making me cringe!) Vou ficar aqui. Respiro.

Tuesday, 13 January 2009

Ok vamos lá...
A primeira consideração surge de uma conversa com a J:
Is it possible to miss your destiny?
hmmm... acho que não. Simplesmente porque, by definition, o destino está destinado, logo não há como não acontecer! Mas para além desta razão talvez demasiado simplista, existe uma outra que, pensando bem, é quase tão óbvia como a primeira. Quando esta pergunta se refere a uma pessoa, when your destiny is a person, então ainda mais forte é o NÃO. Nós não fomos destinados a sermos infelizes, miseráveis, e sôfregas por algo que não podemos ter. Ao contrário de muitos desfechos hollywood-escos e dos grandes clássicos da literatura eu não acredito no amor-tragédia logo ALGUÉM QUE NÃO NOS QUER NÃO PODE NUNCA SER O NOSSO DESTINO.
Ah mas ele até tem as suas razões, e eu até percebo...
é por isto, é por aquilo. é porque eu sou assim, ou agi assado, ou aconteceu este e o outro mundo.
WHATEVER.
No final do dia (gostaram desta tradução à letra do at the end of the day???) ELES NÃO NOS QUISERAM. E pode ser que seja só por um momento e não dure para sempre mas isso de nada nos vale já que a única coisa que temos, para já, é o momento presente. E por isso digo que NENHUM DELES ERA O NOSSO DESTINO porque se fossem, estariam a agradecer aos deuses cada e todos os dias que pudessem estar conosco.
Não é o nosso sonho que se desfaz, fomos nós que escolhemos o sonho errado.
You failed because you had the wrong dream. Só isso.

Ouvido de Passagem 4

"Nunca mais uso aquela merda de "caixa" que me deste... rebentaram TODOS! Podem cheirar muito bem, mas não servem pó que interessa!"

(sobre ida ao cinema) "Então e mas conta lá... foi aquele toque de joelho de Ups! Toquei! Mas depois deixa lá ou tocou e afastou!?!"

(e o filme?? por esse nem perguntaram!)

"Uma vez fui buscar azeite, mas fiquei a saber que tal substância não lida bem com vacuos e suja tudo!!"

"Não! Desculpa mas nem todas as mulheres se excitam só no clitóris! Mas sem dúvida que é o main stream de qualquer uma!"

"Não gosto de bóbós!" (resposta) "Desculpa... mas então é porque nunca apanhaste uma como deve ser!"

"Estavamos na casa-de-banho e ela levantou a saia... eu comentei.. Belo piercing!"

"Tenho imagens daquela noite nós os 3... e fico a transpirar em 5 segundos! Ando com visões.. nem durmo bem!"

"Hoje vou lavar o carro... tenho um encontro mas estou sem dinheiro!"

"Ando com saudades de beijar uma boca nova!"

Monday, 12 January 2009

Hi Girls!!!

Olá minhas queridas... cheguei!

Ouvido de Passagem 3

" É horrível, tens que por a mão em concha por baixo e correr p a casa de banho antes que sujes tudo "

" Adepiladora era nova, agarrou-me nas duas pernas tipo bebe e começou a pôr cera "

" a desilusão foi tão grande que até me doía o cabelo"

"tropeçou nele mesmo"

"-Obrigada pelas flores.
-Eu não te mandei flores!!!"

"pronto, admito, já dormi com todos os homens neste jantar"

Saturday, 10 January 2009

Honey I'm Home!




Um brunch num sábado de manha, sábado normalíssimo na terrinha. Café, sumo e começa a roda. Falamos uma de cada vez, tema: SEXO SEXO SEXO, AMOR AMOR AMOR, ELE ELE ELE.
Uma conta as desgraças de perder as cuecas numa noite louca e o homem que desaparece antes do amanhecer. A outra do EX com radar que magicamente telefona sempre que ela se ‘distrai’ e a outra chora espontaneamente e depois ri do seu próprio ataque de choro.
Eu, impávida e serena, como não é meu costume, observo. Sinto-me bem hoje, focada e tranquila como já há muito tempo não estou. Salta-me a tampa e mando sentenças a cada uma, “Mas desde quando é que eles é que controlam a cena?!” questiono eu, e acrescento “acordem prà vida! Vocês pensem bem que se ele voltasse se o aceitariam?” ...SILENCIO...
Ah pois é, estamos tão preocupadas com o que eles querem que nem pensamos se nós os queremos, resposta, hmmmmm provavelmente não.
Dou a palestra inspirada e depois volta à observação. Amigas fantásticas, lindas, inteligentes, talentosas a chorarem por uns meias lécas, NO!
Estes momentos de estarmos todas num “cocó”, como diria a minha amiga, e darmos forças umas às outras, fazem-me sorrir. Pulga como eu a saltitar pelos cantos do mundo, à procura, sempre à procura, estes são os momentos em que sinto - I'm home.
Sorrio.

Wednesday, 26 November 2008

Ouvido de Passagem 2

"Quando contei à minha mãe que perdi a virgindade com 14, ela tentou ser cool mas não conseguiu!"

"Gosto sempre... a qualquer hora!"

"Bolas... tu tens lista?!!!!!!!!"

"Eu não conto com os beijinhos!"

"Esta conversa deixa-me com tesão!"

"Muito grande muito grande também não!! O tamanho conta para ambas dimensões! É que muito grande aleija em algumas posições!"

"Ele esconde a santinha antes de.... AH AH AH AH"

"Ui! É daqueles que dobra o pijama antes de mandar a queca!"

"Dizem que o pénis do homem é 2 vezes o tamanho do seu polegar!"

"Quando rebenta é uma merda..., mas perdido por 100, perdido por 1000... fizemos mais 3 vezes!"

"Sexo em público? Tantas vezes Está na moda!... mas ninguém percebeu!"

"De repente começa-me a chupar os dedos dos pés! Eu ainda avisei que tinha andado o dia todo de sandálias mas ele não quis saber! Chupou tudo!"

"Finas também é terrivel!"

"Estava muito bem a falar com ele e depois deu-me uma vontade gigante de lhe saltar p'ra espinha!"

"Ele apaixonou-se por uma boneca insuflada..."

"Ela é uma tarada! Há dias quis me ensinar como é que conseguia por inteiro na boca!!!"

"Para eles o sexo é normal!"

"Os homens que começaram a ler este post ainda estão a medir o polegar!"

Monday, 24 November 2008

No Hospital...

Na terrinha o sexo esta tão mau que temos que dar ainda mais valor ás amizades...

Ontem, 4 amigos reuniram-se num bar para fazer companhia á Luísa Fino antes de ser internada no hospital. Luísa Fino, nervosa, mas sempre no seu melhor, liga para o cirurgião (só ela é que consegue o telemóvel do homem!) e pergunta se pode beber um copinho de vinho?

Pode.

Não se fica pelo copinho de vinho mas sim pela garrafa, e nós os 3, no espírito de apoio e empatia, bebemos com ela.

Resultado 4 tótós, bêbados a dar entrada no hospital á meia noite de Domingo.

Depois de uma sessão fotográfica e muita parvoeira na sala de espera, conseguimos convencer a auxiliar que tínhamos que TODOS acompanhar a nossa querida amiga até ao quarto, onde subsequentemente conseguimos pôr as enfermeiras, inicialmente trombudas, a rir ás gargalhadas, acordar o piso inteiro e um desmaio. Pois... o desmaio, não foi da paciente mas sim da amiga que ficou nervosa ao ouvir a enfermeira dizer que precisava de ligar o soro á veia da sua querida Luísa Fino.

Ainda perguntámos à auxiliar, agora conquistada e assim nossa amiguinha, se não arranjava um enfermeiro jeitosinho para distrair a nossa amiga quando fossamos expulsos do quarto, pode ser que sim...pode ser que haja uma historia, conhecendo a Luísa Fino como conheço não me admirava mesmo nada!...temos que esperar que a nossa amiga nos conte...

Desculpem-me o sentimentalismo, e eu sei que este post não tem nada a ver com o tema deste blog, mas na viagem de carro de volta à terrinha, pensei que sorte que é ter verdadeiros amigos, em momentos destes, quando o que precisamos é de verdadeiras amizades.

Thursday, 20 November 2008

Ainda no Latex

Lembrei-me de uma óptima do látex:

2 amigas:

Amiga 1:
- então a noite com o C foi boa ? Ele tem fama !!

Amiga 2:
- ai filha foi boa até de mais, ás tantas já cheirava a borracha queimada !!!

LF

Tuesday, 18 November 2008

Parece anedota mas não é!

Pois estávamos 3 amigos sentados na zona antiga de Cascais (num dos poucos sítios onde ainda não esta o horizonte contaminado de condóminos), numa das únicas esplanadas minimamente ‘trendy’ aqui da Terrinha.

A mesma esplanada reside a nível da calçada e assim proporciona uma bela vista, dos muitos turistas, alguns ‘locals’ e vários cães, ao passar.

No prédio (antigo e baixinho) de frente á esplanada, com uma amorosa leitaria no resto chão esta uma velhinha á janela do terceira andar a admirar os peõs, nisto passa outra senhora também já de uma certa idade, pára a sua marcha dolorosamente lenta, olha para cima e inicia este hilariante dialogo:

“boa tarde Dona Joaquina ta tudo bem?” (fala alto para chegar da rua ao 3º andar)
“boa tarde”
“ E então o seu Marido, ta melhorzinho?”
“Ja faleceu”
“não lhe oiço bem...mas ta melhor não tá?”
“Ja faleceu” (repete agora mais alto)
“Mas e os remédios...estão a funcionar?”
“JA MORREU!!!!” (desta vez berra)
“Olhe vou andando que eu já não oiço bem, adeus e as melhoras para o seu Marido”

Não me aguentei em partilhar esta! Mais relatos maravilhosos da terrinha...coming soon

Sexo na " cara "

Sexo na “ cara “

Á uns dias, após uma boa sessão de Sexo matinal, o meu “ parceiro “ levantou-se e foi ao Ginásio.

Quando chegou disse:

realmente, nada como uma BOA sessão de BOM sexo para aumentar o humor e a auto estima, hoje no Ginásio ate reparam que eu estava especialmente bem disposto.. “

Fazendo daqueles saltos mentais instantâneos, pensei logo na minha Vizinha;

“ Feia e antipática que passa a vida a mandar cartas para o condomínio a refilar com tudo e nada e que todos os meses pede reunião de condóminos de emergência para discutir o sexo dos anjos “.
Sempre que a encontro, esforço-me para me conter e “ grunho “ um “ Bom Dia”.

Passados dez dias, certa segunda feira de manha, ( depois de uma óptima noite de Sexo ) quando fui a saltitar para o Trabalho, vários fenómenos ocorreram:

- Toda a gente elogiou a minha Roupa nesse dia ( juro que estava igual a tantos outros dias )

- Perguntaram-me se tinha ido ao Cabeleireiro ( ninguém podia afirmar que tinha mesmo ido pois na realidade não tinha )

- Comentaram que o FDS devia ter sido bastante calmo pois vinha com um ar descansado.

- Quando fui almoçar ( ao sitio onde almoço todos os dias ) senti com orgulho varias pessoas a olharem para mim ( pensei que talvez a roupa estivesse mesmo bem nesse dia )

Ao longo do dia não associei estes elogios a nada em concreto.

Mas, quando ao fim do dia cheguei á porta de casa e encontro a Minha Vizinha e com um ar super alegre lhe digo:

“ Bom Dia Paula, está tudo bem ? Beijinhos e até á próxima “

Fez-se Luz na minha cabeça ………….

O Mundo seria um lugar melhor se todos tivessem regularmente “ uma BOA sessão de BOM sexo “.

Monday, 17 November 2008

Um dia na "Terrinha"

Vivo no Paraíso…
Sempre que digo onde vivo, á minha volta os olhos das pessoas brilham de inveja. …
Linha de Estoril – Cascais.
O Sonho de Qualquer Lisboeta.
O Sonho que qualquer família de classe media ambiciona.
Boas casas, Praia, Paredão, Gente Gira, Gente Rica.

E Eu, mais uma vez me sinto sufocar ….

Domingo de sol:

Vou andar no paredão;
Desisto, não consigo andar sem chocar com centenas de pessoas desconhecidas e descontroladas.
Vou andar para Cascais;
Desisto, não consigo encarar as Novas " Lojas do Chines " na Rua Direita e zona envolvente.

Não consigo encarar o Cascais Villa onde quase nem se fala português e onde pareço entrar num mundo que desconheço.
Não consigo encarar os condomínios a nascer em todo o lado a chamar mais gente para um concelho sem alternativa de trafico decente.
Não consigo encarar a Marina onde os carros podem circular na linha que separa os restaurante da Agua.
Vou procurar um restaurante;Desisto, não me apetece passar a tarde no estrada do guincho a comer sempre a mesma coisa com as mesmas pessoas, nem me apetece arriscar um restaurante de turistas.
Vou procurar algo culturalmente interessante para fazer;Tenho que ter cuidado e dosear o que vejo, pois corro risco de esgotar tudo numa tarde.

Bem, aqui só me resta usufruir do Guincho, que é uma Praia que funciona poucos dias do ano, onde já é impossível estacionar, que já está sempre cheia de gente e onde não há um restaurante para comer.

Desisto,
Vou sair daqui.
Vou para Lisboa
Os meus amigos de Cascais, perguntam:
- " estás louca ou quê ?" – isto aqui é o paraíso………..tens uma qualidade de vida que não tens em Lisboa…

Eu continuo á procura dessa qualidade de vida.
A todo o lado que vou me encontro sufocada com gente estranha.
Todos os dias apanho transito.
Chego cedo ao fim do dia e não há nenhum sitio giro para ir, cada pessoa se enfia em sua casa sem haver uma cultura de passar tempo socialmente na rua ou em sítios interessantes.
O carro é obrigatório para qualquer deslocação .
Uma ida ao cinema implica entrar num shopping.
Uma ida ao Ginásio implica uma toillete.

Adoro Cascais, sinto que uma parte de mim vai sempre ser daqui.
Mas estou a sofrer a ver este concelho morrer ás mãos de quem o quer dinamizar.
Talvez estejam certos e assim o concelho se torne mais rentável, mas para mim, deixou de ser " O meu Cascais " onde valia a pena viver.
E assim decidi que me vou embora, virei a Cascais passear ao Fim de Semana.

Saturday, 15 November 2008

O eterno tema das gravatas

Vou falar das famosas GRAVATAS.
O tema parece fútil e pequeno, mas não é pois revela muito da natureza da vida em sociedade ;
a ver vamos:

É incrível que o “dress code” oficial masculino seja : Fato e Gravata.
Como pode um bom desempenho laboral depender dum uniforme que só distingue ?

Não consigo entender ……………..não me entra na cabeça.

Faz-me pensar nos meus colegas de faculdade, que 1º mês depois da formatura e porque iam de fato e gravata trabalhar, mudavam a postura e a forma de falar com os outros.

Faz-me sempre lembrar as ligas nos pés chineses femininos – desconfortáveis mas essenciais á aceitação social.
Estarei eu errada? Afinal de contas estou a discordar com centenas de anos de culturas mundialmente aceites, impostas por pais a filhos, por maridos a mulheres.

Não consigo mesmo encaixar aquele pedaço de pano pendurado que não serve para nada; não consigo entender que se possa ir vestido com uma gravata suja, mas não se possa ir sem a gravata.
Não interessa ir bem vestido, o que interesse é ir de gravata, mesmo que o resultado seja francamente mau.
Adorei a frase que o Jack Nicolson diz á helen Hunt:
- “ why do i have too ware a tie and you can came with that ugly dress ? “

Ele tinha a absoluta razão ………… mas não era á Helen Hunt que o deveria dizer, mas sim grita-lo bem alto para que todos ouvissem que o “ usar gravata “ não faz de nós mais civilizados.
O que faz de nós civilizados é sabermos nos vestir de acordo com a ocasião sem terem que nos dizer exactamente o quê, e como vestir; pois essa conduta sim, tem subjacente um atestado de estupidez.

Ás pessoas não devia ser imposto o que vestir, mas sim como o fazer de forma saudável, como o fazer de acordo com as necessidades diárias de cada um.

Mas para mim, tanto vai mascarado o “ casual “ mal vestido, como o mal engravatado .

Friday, 14 November 2008

Hoje vou escrever sobre Partilha

O casamento acabou, mas EU sobrevivi.
Não deixei que o casamento me levasse com ele para um destino onde não quero chegar.
Escolhi, salvar-me dum mundo de felicidade aparente por tudo correr conforme todos esperam.
Escolhi que só quero partilhar a vida com quem saiba entender que partilhar não é impor; partilhar é respeitar.

Confesso que a minha ideia de " vida em família " é um pouco “ diferente “:

Com uma infinidade de coisas que gosto e não quero ter que partilhar. Coisa que não acho que tenha que partilhar para provar O AMOR.
Será que não posso amar outra pessoa sem ter que lhe dar TUDO de mim, não poderei guardar para mim " aquele " momento de silencio que necessito pela manhã enquanto como ?

Será que amar implica " share no matter what ", será que tenho que abdicar dos meus momentos em prol da família a qualquer momento ?
Estarei eu errada ao continuar a querer momentos só para mim ? ao continuar a desejar passar momentos só comigo ?.

Infelizmente, já varias vezes me responderam que sim, que era eu a egoísta, que era eu a individualista estranha com gostos estranhos de solidão e que isso poderia ate ser uma patologia curável através de terapia…
Já varias vezes me acusaram de " má companhia " por querer "simplesmente " partilhar o mesmo espaço sem ter que estar a conversar;

Mas não desisto, Alguém há-de pensar como eu !!!!!!!!!!!

Wednesday, 12 November 2008

Ouvido de passagem...

O que elas comentam...

"Dei um jeito na boca a comer um sugo... agora não consigo comer bananas porque não abro muito a boca."

"Não gosto de me vir muitas vezes porque fico logo cansada."

2 amigas: "Experimentei uma posição nova! Uma cena mais "tântrica"
- "Uau! Foi aquela que se sentam como os budas, mas tu em cima dele de costas?"
- "Não! Mas também fizemos essa!"
3ª amiga: "Não percebo nada!"

"It was the fuck of the century!" (also in Instinto Fatal!)

3 amigas: "Desculpa... mas a cena deles muda de sabor consoante o que comem!"
- "Eu não acho, acho que é sempre diferente de homem para homem, mas de qualquer forma sabe sempre mal"
- "Eu gosto de tudo!" (guloooosa! AH AH AH AH)

3 amigas: "Não gosto de cheiro do latéx por isso só compro preservativos com sabor bom, tipo chocolate é o meu favorito!"
- "Mas fazes sexo oral com preservativo?!"
- "Não! Duhhh!! Mas ao menos o cheiro do chocolate fica no ar!"

"Já viste como se destrói a reputação de um gajo em 2 minutos? Há tempos contei a uma amiga que o P tinha a pila pequena.. e ela agora diz me que quando olha para ele não pensa noutra coisa!"

"Uma vez uma amiga contou-me que ele tinha uma tão grande tão grande que era preciso fazer com as 2 mãos!"

"Um dia ele dizia que tinha um prego na boca e eu achei que estava a gozar comigo... afinal era o meu piercing!"

"Acho o sexo oral mais sério que o sexo em si. Sou capaz de ir mais depressa para a cama com um gajo do que lhe fazer um bo...bo."

2 amigas: "Desculpa... mas acho mais terrivel uma fininha do que pequenina!"
- "Venha o Diabo e escolha!!!"

"As pessoas lá no trabalho desconfiam sempre quando tive sexo.. dizem que chego a rir."

"Não gosto de sexo dentro de água.. tenho medo que entre água."

"Só gosto delas cor de rosinha... não sou muito dada a morenos!"

"Ontem cheguei a casa super cansada.. mas depois senti aquele "noc noc" nas costas e lá teve de ser!..."

To be continued...
Creamy